Marketing esportivo – rumo ao Marrocos – (Trivela.com)

Olá leitores,

deixo aqui mais um texto na minha coluna sobre marketing esportivo no site Trivela.com. O tema é o Mundial de Clubes.

Rumo ao Marrocos

Santos, Barcelona e os candidatos à Mazembe 2011 se encontram no Japão, entre os dias 08 e 18 de Dezembro. O Mundial de Clubes organizado pela Fifa, às vésperas de sua sétima edição, começa a ganhar formato, apesar da aparente postura blasé dos europeus. Considerando o Mundial de 2000 (não debateremos antigas polêmicas aqui), além do Brasil apenas Japão e Emirados Árabes sediaram a competição. Não é necessário ser um expert em Geografia para deduzir que nos últimos seis anos, o melhor clube do mundo ergueu a taça no continente asiático.

Novidades estão a caminho. É verdade que o Japão também é o local do torneio em 2012, mas para os dois anos seguintes, o provável anfitrião é o Marrocos. Além dos marroquinos, Irã, África do Sul e Emirados Árabes eram os postulantes, mas os três últimos desistiram da candidatura, deixando o Marrocos com terreno livre.

Interessante notar que após sediar sua primeira Copa do Mundo, o continente africano receberá duas edições do Mundial – a candidatura é para ser o anfitrião em 2013 e 2014. Mas será a África atração suficiente para o torneio decolar?

Dois pesos

Vamos deixar o politicamente correto e falar aqui dos clubes que historicamente simbolizam esse torneio. O Mundial de Clubes foi, por muito tempo (até o Mazembe), a partida entre sul-americanos e europeus. É assim desde a década de 60, quando jogos eram disputados nos dois continentes.

Mas é consenso que a taça vale muito mais para os campeões da Libertadores do que para quem vence a Liga dos Campeões. E você pode estar pensando: problema deles?

Sim e não.

Por um lado, um campeonato não pode implorar pelo interesse de uma confederação, mesmo sendo ela a mais influente nos negócios do futebol mundial. Não custa lembrar que as Copas de 30 e 50, sediadas na América do Sul, não ganharam tanto interesse dos europeus. E quantos países não gostariam hoje de dizer que são campeões do mundo?

Por outro lado, a visibilidade garantida pelos europeus não pode ser descartada. No frigir dos ovos, são as equipes de lá que impulsionariam a importância do torneio, e consquentemente maior rentabilidade e divulgação – pensemos aqui nos clubes, pois rentabilidade não faltam às confederações citadas.

Façamos um exercício. Vamos sugerir algumas alterações que poderiam deixar o torneio mais interessante. Note que os aspectos mercadológicos acabam esbarrando nos técnicos (que em uma competição esportiva, devem sempre prevalecer, diga-se). Convido o leitor a também deixar sugestões no espaço para comentários abaixo.

E se…

– Torneio a cada dois anos (entre Copa e Eurocopa). O número de participantes pode dobrar e o formato ganhar cara de ‘Copa do Mundo’. Além disso, pode ser jogado no fim da temporada europeia. O aspecto desfavorável é que clubes da América do Sul precisariam ajeitar seus calendários. Além disso, a Copa das Confederações, outro evento FIFA, também dividiria as atenções.

– Maior premiação. Não tem segredo, é só aumentar a premiação que o interesse aumenta. A Champions League está aí para mostrar (claro, também tem o prestígio).

– Uma edição na Europa. Seria curioso ver como o continente que mais sediou Copas do Mundo, cuidaria de sua primeira edição do Mundial de Clubes. Pode ser um passo importante.

Até lá

Enquanto isso não acontece, seguimos discutindo os mesmos pontos. Para nós, o ápice de um clube. Para eles, um problema no calendário ainda maior. Agora, ao invés do tradicional jogo único, o campeonato dura uma semana.

E você que se acostumou a dizer “Rumo à Tóquio” a cada boa campanha do seu time, vai começar a variar os lugares. Comece a treinar o “Rumo ao Marrocos”.

Internazionale e a taça do Mundial de Clubes em 2010

Confira o texto no site Trivela.com: http://trivela.uol.com.br/especial/marketing/rumo-ao-marrocos

Siga também no Twitter: http://twitter.com/#!/mentions

Curta a página no Facebook: https://www.facebook.com/#!/juniorlourenco.page

Advertisements

About Junior Lourenço
25 anos, jornalista e publicitário. Editor do blog É Pênalti e do 30jardas – a comunidade do polo brasileiro (http://www.30jardas.com.br). Colunista de Marketing Esportivo do site Trivela.com- (http://trivela.uol.com.br/especial/marketing/) Siga também no twitter – http://www.twitter.com/juniorlourenco

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s