Palmeiras e sua década perdida

Na década que termina o torcedor do Palmeiras viu os rivais do estado vencerem diversos títulos. Viu o Santos ser bicampeão brasileiro e conquistar a Copa do Brasil; o Corinthians vencer o Brasileirão e a copa nacional duas vezes; e também viu o São Paulo ser tricampeão brasileiro, ganhar a Libertadores e o Mundial.

Aos palmeirenses restou festejar o título da extinta Copa dos Campeões, a Série B e um Paulistão. O troféu da segunda divisão dificilmente estará nas grandes memórias de qualquer alviverde. E um campeonato estadual na década é o mesmo que o São Caetano conseguiu.

Problemas políticos não são exclusividade do Palestra. Mas eles interferem no clube mais do que em outros. Além das disputas internas a diretoria se mostra cada vez mais movida pela razão do que pela emoção.

Gastou fortunas com três nomes identificados com a camisa, em uma tentativa de reatar o bom relacionamento com a torcida. Kléber, Valdivia e Felipão chegaram custando caro ao clube. O resultado é o mesmo de anos anteriores: fracasso, como o próprio técnico declarou após a derrota para o Goiás.

Talvez o certo fosse investir esse dinheiro em melhores jogadores para o elenco. Talvez seja a hora de unir rivais políticos na busca por uma reabilitação do clube. Talvez.

De concreto, a certeza de que esta foi uma década perdida para o Palmeiras.

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco