Clichês da Copa – O estereótipo dos espanhóis

A terceira parte da seção Clichês da Copa é sobre uma das seleções mais comentadas nos mundiais: a Espanha, que dificilmente não chega cercada de expectativas. Pela técnica, jogadores e tradição todos ficam de olho em seus jogos. Mas nem por isso, os espanhóis estão livres dos clichês.

A Fúria, apelido da seleção, não importa o elenco convocado, carrega sempre o mesmo estigma: “até hoje não ganhou nada”. Bom, não dá pra discordar disso, pois apesar de frequente participante a Espanha ainda não levantou o troféu. Mas é simplesmente inaceitável que se analise a equipe sempre da mesma forma, não importa se estamos em diferentes edições de mundiais. Jogadores diferentes, técnicos diferentes, tudo isso é deixado de lado para dar lugar a um resumo que aponta a ausência de conquistas.

Esse ano os comentários de alguns podem ser ainda mais crueis. Prova disso, foi a Copa das Confederações do ano passado. A atual geração da Espanha é muito, muito acima da média. Jogadores extremamente técnicos, bem sucedidos em seus clubes e principalmente vitoriosos. Campeã da Eurocopa, invicta nas eliminatórias e tantos outros feitos servem como base para elogios justíssimos. Bastou uma derrota para os Estados Unidos ano passado para muitos torcerem o nariz antes da acusação:”sempre tremem na hora da decisão”. Como se a Copa das Confederações valesse alguma coisa. Como se o Brasil tivesse esmagado os americanos na final (lembremos que o Brasil perdia por 2 a 0 antes da virada). Como se uma seleção precisasse de mais credenciais após vencer de forma convincente a Eurocopa, bem mais equilibrada que a Copa América, diga-se.

A atual seleção da Espanha é muito forte, e negar isso é negar o óbvio. Casillas é excelente goleiro, Xavi e Iniesta ditam o ritmo do meio-campo, Torres e Villa são decisivos no ataque, entre outros talentos. É claro que o imponderável também estará na África do Sul, e falar que uma seleção ao desembarcar vai derrotar todo mundo é no mínimo insano. Entretanto, reduzir a qualidade de uma seleção após qualquer classificação que não o primeiro lugar é tão insano quanto.

Espanha celebrando o título da Eurocopa 2008

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Advertisements

About Junior Lourenço
25 anos, jornalista e publicitário. Editor do blog É Pênalti e do 30jardas – a comunidade do polo brasileiro (http://www.30jardas.com.br). Colunista de Marketing Esportivo do site Trivela.com- (http://trivela.uol.com.br/especial/marketing/) Siga também no twitter – http://www.twitter.com/juniorlourenco

One Response to Clichês da Copa – O estereótipo dos espanhóis

  1. netto says:

    lembremos, por exemplo, da copa de 2002, na qual ela perdeu para a coréia nas quartas de final. o típico homem-pitaco diria simplesmente que o “furacão” da copa pipocou contra uma seleção pequena porque “eles não se dão bem em decisões”, ignorando os erros escandalosos de arbitragem que culminaram nessa derrota.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s